Filiação

CADASTRO DE PESSOAS FÍSICAS

Quem pode se filiar?

Repórteres, produtores, apresentadores, locutores, cinegrafistas / repórteres cinematográficos, fotógrafos / repórteres fotográficos, designers, diagramadores, revisores, comentaristas, cronistas, ilustradores e demais profissionais que militam na mídia evangélica, que se enquadrem no Decreto nº 83.284, de 13 de março de 1979.

  • Diploma de Filiação
    • Certificado, em formato A3, que qualifica o Filiado como membro da Associação e informa o número de seu Registro Profissional
    • O Diploma poderá ser enviado pelos Correios, ou entregue durante cerimônia especialmente planejada.
  • Carteira de Associado ou Carteira de Jornalista (com MTB)
    • Carteira com fé publica, de identificação em todo território nacional;
    • Para os associados que tem Registro Profissional (MTB), a Carteira ostenta a insígnia de JORNALISTA, conforme o DECRETO Nº 83.284, DE 13 DE MARÇO DE 1979;
  • Plano de Benefícios (Alguns benefícios):
    • DESCONTOS, BENEFÍCIOS, ASSISTÊNCIAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL
    • Coberturas garantidas pela PREVISUL Seguradora – membro do grupo Caixa Seguros;
    • Facilidades da bandeira VISA;
    • Clube de Descontos;
    • Descontos em Medicamentos (E-Pharma);
    • Proteção ao Veículo;
    • Seguros Pessoais;
    • Assistências 24 Horas;
    • Assistências à Viagens e Lazer;
    • Descontos em Universidades;
    • Descontos em Cursos e Idiomas;
    • Clube de Vantagens;
  • Assessoria no Requerimento do Registro Profissional junto ao Ministério do Trabalho

CONTRATO

DOS ASSOCIADOS

I – Os associados Pessoa Física, com MTB, receberão a Carteira de Jornalista por atuarem como: repórteres, produtores, apresentadores, locutores, cinegrafistas / repórteres cinematográficos, fotógrafos / repórteres fotográficos, designers, diagramadores, revisores, comentaristas, cronistas, ilustradores e demais profissionais que militam na mídia evangélica, que se enquadrem no Decreto nº 83.284, de 13 de março de 1979 (arquivo com lista completa em anexo no site).

II – Estes são Membros Colaboradores e efetuam pagamento de mensalidade para a ABME. A sua proposta de admissão poderá ser abonada pelo diretor na mídia em que atua. Serão admitidos após análise da diretoria e aprovação do presidente.

III – Todos os associados deverão estar direta e evidentemente focados no segmento evangélico.

IV – A qualidade e os direitos dos associados são personalíssimos, não podendo ser transmitidos, transferidos ou cedidos a qualquer título que seja.

São direitos e deveres dos associados da ABME:

a) Receber Carteira de Identificação.

b) Receber o Diploma de Filiação.

c) Receber Cartão de Benefícios.

d) Participar de todas as atividades da ABME;

e) Manter sua conduta pessoal digna e honrada;

f) Receber e divulgar as publicações oficiais da ABME;

g) Contribuir pontualmente para o sustento dos projetos desenvolvidos pela ABME;

h) Defender-se de qualquer acusação que lhe seja feita perante a Diretoria;

i) Comparecer às reuniões as quais forem convocados;

j) Manter suas mensalidades em dia;

O associado Colaborador que mudar de instituição poderá apresentar documento comprobatório de sua Função na nova entidade.

O afastamento de associado da ABME somente se dará por um dos seguintes motivos:

a) Óbito;

b) Solicitação do próprio associado;

c) Exclusão por justa causa, no caso de descumprimento objetivo dos deveres de associado, recomendado pela Diretoria e homologada pelo Conselho Deliberativo, sendo garantido ao associado direito de ampla defesa;

d) Pela prática de atos ofensivos a moral ou a entidade;

e) Inadimplência, sem motivo justificado, de seis mensalidades consecutivas.

Único – Da decisão de afastamento caberá sempre recurso à Assembleia Geral.

CADASTRO DE PESSOAS JURÍDICAS

Quem pode se filiar?

Emissoras de rádio e de TV (tradicionais ou digitais); jornais; revistas; sites etc – Privados, denominacionais e/ou institucionais – que se enquadrem no Decreto nº 83.284, de 13 de março de 1979.

  • Cadastro SECOM-PR
    • Formulários Modelo – Padrão para cada tipo de mídia
    • Atenção para a lista de documentos e comprovantes exigidos
    • Documentos com firma reconhecida
    • A SECOM-PR (Secretaria de Comunicação da Presidência da República) é o Órgão que homologa os veículos aptos a receberem verbas publicitárias do Governo Federal, Ministérios, Autarquias e Empresas Públicas. Os cadastros na SECOM_PR são aferidos Pelo Núcleo de Mídia da SECOM, que também tem sede em Brasília.
  • Captação de verbas publicitárias
    • A ABME se dedica a buscar recursos financeiros, através de campanhas publicitárias de órgãos públicos e empresas privadas;
  • Qualificação
    • Cursos, Simpósios e Palestras

Contribuição mensal para pessoa jurídica

O pagmento da mensalidade se dará de acordo com o faturamento da empresa. No entanto, dependendo da sua mensalidade, a empresa conta com alguns benefícios extras.

1. Regras de Mensalidade:

a)R$50,00 para veículo (ou instituição/empresa) com faturamento até R$50.000,00;
b)R$100,00 para veículo (ou instituição/empresa) com faturamento entre R$51.000,00 e R$100.000,00;
c)R$150,00 para veículo (ou instituição/empresa) com faturamento acima de R$100.000,00;

2. O filiado terá suporte gratuito para cadastro junto à SECOM-PR;

3. O filiado terá o compromisso de veicular release de interesse da ABME. Os Conteúdos serão enviados por e-mail e fortalecerão a instituição.

4. O veículo deverá evidenciar sua filiação para seu público, através de ícones fornecidos pela ABME (Selo para a capa e expediente, Banner e/ou Vinheta).

5. A cada R$50,00, na mensalidade, o Filiado poderá indicar 1 (uma) pessoa física para receber o Cartão de Benefícios, sem custo adicional.

6. A cada R$100,00, na mensalidade, o Filiado poderá indicar 1 (uma) pessoa física para ser representada pela ABME junto ao Ministério do Trabalho, para obtenção do MTB. (Formulário abaixo)

 

CONTRATO

DOS ASSOCIADOS

I – Os associados Veículos são caracterizados por sua Razão Social, CNPJ e Tipo de Mídia. Estes efetuam pagamento de mensalidade para a ABME e são categorizados por seu faturamento, sendo admitidos pela diretoria, com aprovação do Presidente.

II – Todos os associados deverão estar direta e evidentemente focados no segmento evangélico.

V – A qualidade e os direitos dos associados são personalíssimos, não podendo ser transmitidos, transferidos ou cedidos a qualquer título que seja.

São direitos e deveres dos associados da ABME:

a) O associado Pessoa Jurídica poderá indicar, de seu rol de executivos e/ou funcionários, Pessoas Físicas para receber e utilizar o Cartão de Benefícios ABME, sendo uma pessoa a cada R$50,00 de mensalidade.
b) O associado Pessoa Jurídica poderá indicar, de seu rol de executivos e/ou funcionários, Pessoas Físicas para serem representadas pela ABME junto ao Ministério do Trabalho, sendo uma pessoa a cada R$100,00 de mensalidade.
c) Receber suporte gratuito para cadastro junto à SECOM-PR;
d) Participar de todas as atividades da ABME;
e) O veículo deverá evidenciar sua filiação para seu público, através de ícones fornecidos pela ABME (Selo para a capa e expediente, Banner e/ou Vinheta);
f) Receber e veicular as publicações oficiais da ABME;
g) Manter sua instituição de forma digna e honrada;
h) Contribuir pontualmente para o sustento dos projetos desenvolvidos pela ABME;
i) Defender-se de qualquer acusação que lhe seja feita perante a Diretoria;
j) Comparecer às reuniões as quais forem convocados;
k) Manter suas mensalidades em dia;
l) No caso dos Associados Veículos, estes devem reservar, cordialmente, espaço ou tempo para divulgação da ABME e seus Mantenedores.
m) Receber carteira de identificação, que só será conferida ao membro regularmente qualificado pela entidade de comunicação na qual estiver integrado.

Quando o Veículo for representado comercialmente pela ABME junto a Órgãos Públicos ou Privados, severa formalizar um contrato complementar de prestação de serviço e assessoramento.

O afastamento de associado da ABME somente se dará por um dos seguintes motivos:

a) Óbito;
b) Solicitação do próprio associado;
c) Exclusão por justa causa, no caso de descumprimento objetivo dos deveres de associado, recomendado pela Diretoria e homologada pelo Conselho Deliberativo, sendo garantido ao associado direito de ampla defesa;
d) Pela prática de atos ofensivos a moral ou a entidade;
e) Inadimplência, sem motivo justificado, de seis mensalidades consecutivas.

Único – Da decisão de afastamento caberá sempre recurso à Assembleia Geral.

Podemos ajudar com alguma informação?